segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Eu queria nascer no céu...

Existem dias em que você se sente forte o suficiente, mas sempre irá chegar o dia que você irá se sentir esgotada, que não está pronta para suportar determinados obstáculos e o seu maior desejo é estar no céu. E  hoje me sinto assim, esgotada. Eu queria nascer no céu, onde não há tristeza, nem lágrimas e nem dor. Não queria somente sentir, mas ver a Deus e estar juntinho dele, eu sei que ele me entende e quando as lágrimas caem, é ele quem enxuga cada uma delas. O desejo do meu coração era estar com minhas mãos entrelaçadas entre as mãos de Deus, onde nada iria tirar o meu sossego e me sentiria protegida como nunca,  que nada apagaria o meu sorriso e que não haveria luta alguma em meu caminho, que o caminho seria livre de pedras, mas que somente existissem ruas de ouro cercando o paraíso e que meus olhos brilhassem ao passar por cada uma delas. Queria acordar sem se preocupar com o amanhã, com o que irá acontecer daqui a alguns minutos, horas, meses ou anos. Queria recolher todos os motivos que tenho para chorar e levar para ele em forma de uma carta, talvez não iria ter nada escrito, talvez sim, talvez eu não escreveria somente para pedir que ele viesse ao meu encontro para me buscar, mas também para agradecer, por todo amor e o privilégio a qual ele me permite todos os dias, viver e amar a vida. Eu só queria estar no céu, onde eu teria certeza de que toda pouca fé que possuo é uma fortaleza, que apesar da minha vontade de desistir ainda existir, mesmo assim é possível encontrar forças dentro da minha própria fraqueza, e é lá do alto que ela vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário