domingo, 23 de outubro de 2016

Única chance...


Estou cansada. Não é de viver, de continuar construindo meus planos e tirar ele da folha de um papel e correr atrás de cada um deles. Na verdade, estou cansada de depositar esperança aonde já não existe mais nada, só restou o meu amor e você me fez ter a certeza disso. Eu já conheci outras pessoas, outros amores tentaram invadir o meu coração, mas o mais importante ninguém conseguiu, cuidar dele como deveria ser cuidado, como você cuidava. Eu ainda estou me adaptando. Sim. Estou me acostumando com essa ausência desnecessária, essa falta de interesse, esse jogo de orgulho e essa profunda saudade que carrego no meu peito. Quem dera eu pudesse ter você perto de mim, te abraçar como se fosse a primeira vez. Mas eu preciso abraçar a realidade, o fato de que você não está mais aqui, de que os dias são cinzas, que ainda dói, que o vento traz consigo lembranças que eu tento apagar, mas que a borracha do meu coração insiste em não remover todos os planos que escrevi pra nós. Estou confusa, sem rumo, não tenho pressa de encontrar a minha felicidade. Podia até ter pressa, mas meu coração vai se cansar ao correr na caminhada, tudo tem que ser no momento certo, no tempo que for pra ser. Mas uma coisa é certa, eu não posso insistir pra sempre em calçar um calçado que machuca tanto os meus pés, estou cansada de caminhar e não alcançar a minha meta, que é ter você de volta. Vou caminhar sozinha, aos poucos eu me acostumo. Dou meia volta e vem a lembrança do seu sorriso e dos nossos momentos, não agradeço por ter passado, ainda sinto falta, mas agradeço por ter aproveitado cada um deles. Algumas chances a vida só nós da uma única vez e talvez a nossa tenha sido a primeira e última.

Nenhum comentário:

Postar um comentário