segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Amores que se foram

Sei que ninguém é obrigado a permanecer em repouso na estrada da nossa vida, nem tão pouco caminhar comigo, da mesma maneira não sou obrigada a suportar a dor que é dizer um adeus em um momento inesperado. A vida exige muito de nós, o coração ainda mais, até mesmo nos obriga a conviver com sentimentos que queríamos nos distanciar, acomoda amores que não deveria estar dentro dele. O coração chora, muitos chegam, mas são poucos os que permanecem. Chegar até a mim é simples, difícil é permanecer ao meu lado, em um luta diária para enriquecer o meu coração de bons sentimentos e construir uma vida comigo. Eu sinto saudade sabe. Ah, mas eu não estou me referindo a saudade de alguém, mas a saudade de ter alguém, principalmente quando encontramos um amor disposto a somar, a construir sonhos conosco, a viver os nossos sonhos. Ele não imagina o quanto foi importante para o meu crescimento, se foi, mas deixou uma gota de essência e um perfume em mim que ninguém jamais irá destruir. Sou flor, com meu perfume, com minhas pétalas defeituosas, com meu passado, presente e futuro brilhante que há de vir, mas nunca deixei de sonhar e amar, sou flor que sonha, que ama e que acima de tudo vive a saudade dos amores que se foram, seja amigos, familiares ou de alguém que por incrível que pareça conseguiu marcar o profundo do meu coração. A vida pode até exigir além do que podemos oferecer, ah, mas as pessoas exigem muito mais, são poucos os que estão prontos para sonhar a dois, viver a dois, amor a dois, amor quando não é recíproco não deixa de ser amor, mas é um amor que só chegou e se foi, amores que se foram, amores que marcaram. Ninguém é obrigado a ficar, mas eu também nunca reconheci guardar os amores que se foram pra sempre dentro do meu peito como uma obrigação, são poucos que merecem estar no meu coração mesmo depois de partir.
imagem de : https://aldaalvesbarbosa.com/2011/05/22/quando-o-amor-acaba-2/

Nenhum comentário:

Postar um comentário